Vacina do HPV: redução de 57% da incidência de lesões pré-cancerígenas

Estudo publicado na revista “The Journal of Infectious Diseases”

28 outubro 2019
  |  Partilhar:
Foi realizado um estudo em British Columbia, Canadá, para avaliar o impacto da vacinação contra o Vírus do Papiloma Humano (HPV, na sigla em inglês) realizada sob o programa de vacinação iniciado há 12 anos.
 
O HPV é comum em homens e mulheres e é transmitido por contacto sexual, sendo importante a vacinação antes da primeira relação. Este vírus é responsável por quase todos os cancros do cérvix.
 
As infeções pelo HPV normalmente desaparecem por si só, mas podem originar lesões pré-cancerígenas (crescimentos anormais de células no colo do útero) que podem ser detetadas nos exames de rotina. Se não forem tratadas desenvolver-se-ão em cancro.
 
Neste estudo foram analisadas mulheres que receberam o primeiro tipo de vacina desenvolvido que protege contra dois tipos de HPV, responsáveis por cerca de 70% dos cancros.
 
Foi verificada uma redução de 57% na incidência de lesões pré-cancerígenas, comparando com mulheres não vacinadas.
 
Sendo que as vacinas agora administradas protegem contra sete tipos do vírus que causam cerca de 90% dos cancros do colo do útero, os investigadores esperam que a incidência das lesões baixe ainda mais futuramente.
 
ALERT Life Sciences Computing, S.A. 
Partilhar:
Comentários 0 Comentar