Vacina contra o HPV não afeta fertilidade em adolescentes

Estudo publicado na revista “Pediatrics”

24 agosto 2018
  |  Partilhar:
As adolescentes que tomam as vacinas recomendadas, incluindo a vacina contra o vírus do papiloma humano (HPV, sigla em inglês) não demonstraram um maior risco de insuficiência ovárica primária, também conhecida como menopausa prematura, indicou um estudo.
 
Apesar de demonstrar que aquela vacina é segura, muitos pais sentem-se inseguros em vacinar as filhas com receio que a vacina traga efeitos adversos, como risco de infertilidade.
 
Segundo Allison Naleway, investigadora principal neste estudo, do Centro para Investigação de Saúde Kaiser Permanente, em Oregon, EUA, “relatos de menopausa prematura após a vacinação contra o HPV receberam muita atenção dos media, incluindo os media sociais”.
 
“No entanto, esses relatos eram baseados num pequeno número de casos isolados e devem ser interpretados com cuidado”, advertiu a investigadora.
 
Para procurar clarificar aquela questão, a equipa de Allison Naleway recrutou 199.078 jovens mulheres, com 14 a 34 anos de idade, que tinham um plano de saúde até ao fim de 2014. As jovens foram seguidas até ao fim do plano ou então até aos 35 anos de idade, fosse o que chegasse primeiro.
 
No decorrer do período de estudo, 119.078 das participantes receberam a vacina Tdap (contra o tétano, difteria e coqueluche), 84.783 receberam a vacina contra a gripe, 58.871 receberam a vacina contra o HPV e 46.231 receberam a vacina meningocócica conjugada.
 
Como resultado da investigação, “numa população de 58.871 jovens mulheres que receberam a vacina contra o HPV durante o período do estudo, encontrámos apenas um caso de uma pessoa que possivelmente teve sintomas de insuficiência ovárica primária após a vacinação”, explicou Allison Naleway.
 
A investigadora acrescentou ainda que se a insuficiência ovárica primária fosse desencadeada pela vacina contra o HPV ou outra vacina recomendada para a adolescência seria necessária uma maior incidência da mesma nas jovens.
 
ALERT Life Sciences Computing, S.A. 
Partilhar:
Comentários 0 Comentar