Potencial dos medicamentos senolíticos analisado pela Mayo Clinic

Estudo publicado na “Journal of the American Geriatrics Society”

07 setembro 2017
  |  Partilhar:
Num artigo publicado no “Journal of the American Geriatrics Society”, os especialistas em envelhecimento da Mayo Clinic afirmam que, provando que são seguras e eficazes em humanos, estes medicamentos podem ser “revolucionários” ao prevenirem e retardarem as doenças crónicas como um grupo, em vez de uma de cada vez.
 
As drogas que estão a ser testadas são denominadas “agentes senolíticos”, uma vez que têm como alvo as células senescentes. Estas são células que deixaram de se dividir e que secretam químicos tóxicos que danificam as células adjacentes. A acumulação de células senescentes, que aumenta com a idade, está associada a doenças crónicas, incluindo diabetes, doença cardiovascular, a maioria dos cancros, demência, artrite, osteopetrose e fragilidade.
 
Os investigadores do Robert and Arlene Kogod Center on Aging, da Mayo Clinic, desenvolveram os primeiros medicamentos senolíticos para agir sobre estas células nocivas. Num estudo recente liderado pelo The Scripps Research Institute, investigadores da Mayo Clinic e outros confirmaram que as drogas senolíticas desenvolvidas na Mayo são eficazes na limpeza das células senescentes e não agem sobre as células não afetadas. O estudo, que foi publicado na Nature Communications, também descreve uma nova plataforma de rastreio para o desenvolvimento de mais medicamentos senolíticos com uma capacidade melhorada de ação sobre as células senolícias. 
 
James Kirkland, diretor do Kogod Center on Aging, explicou que a plataforma ajudará os investigadores a rapidamente identificarem novas drogas que atuem sobre o processo de envelhecimento, o que será útil quando se estiver mais próximo da intervenção clínica. “Nós andámos depressa nos últimos anos, e cada vez é mais claro que as drogas senolíticas, incluindo os inibidores HSP90 recentemente descobertos, estão a ter um impacto num grande número de doenças. Precisamos de continuar a testar se há mais drogas ótimas ou combinações de drogas para alargar o leque das células senescentes a atingir”.
 
ALERT Life Sciences Computing, S.A.
Partilhar:
Ainda não foi classificado
Comentários 0 Comentar

Comente este artigo

CAPTCHA
This question is for testing whether you are a human visitor and to prevent automated spam submissions.
Incorrecto. Tente de novo.
Escreva as palavras que vê na imagem acima. Digite os números que ouviu.