População rural com maior risco de desenvolver diabetes

Estudo publicado na “Journal of Diabetes Investigation”

08 novembro 2019
  |  Partilhar:
Um estudo liderado por Jyotsna Jagal, da Universidade de Illinois, revela que as pessoas de meios rurais e menos povoados têm uma maior prevalência de diabetes.
 
Vários são os fatores ambientais associados ao risco de diabetes. Apesar de o excesso de comida e a falta de exercício serem fatores conhecidos pela sua influência, os fatores ambientais também devem ser tidos em conta.
 
Estudos anteriores têm-se focado nos meios urbanos, não fazendo grandes análises aos meios rurais. Neste estudo foram analisadas 3.134 regiões, urbanas e rurais.
 
Para medir os efeitos da exposição cumulativa ao ambiente, a equipa desenvolveu um Índice de Qualidade Ambiental que avalia dados ambientais como a qualidade do ar, da água e da terra, assim como fatores de infraestruturas e sociodemográficos.
 
Os fatores sociodemográficos envolviam a média de rendimentos por agregado familiar, educação e índice de crimes violentos. Os fatores de infraestruturas referiam-se à densidade de restaurantes de “fast-food” e existência de estradas ou autoestradas.
 
Cada domínio foi avaliado de forma independente para determinar quais os principais condutores do risco de diabetes em cada zona.
 
No geral, as zonas rurais e com menos população têm menos qualidade ambiental e estão associadas a uma maior prevalência da diabetes. A diabetes foi, mais especificamente, associada ao ar, infraestruturas e fatores sociodemográficos.
 
Nas áreas urbanas, a diabetes foi associada apenas ao ar e aos fatores sociodemográficos.
 
Jagai conclui: “Deve haver algo a acontecer nas zonas rurais que é diferente das zonas urbanas. O ambiente a que estamos expostos é maior do que os poluentes por si só. A nossa saúde depende de um conjunto de fatores”.
 
ALERT Life Sciences Computing, S.A. 
Partilhar:
Comentários 0 Comentar