Pessoas mais velhas felizes vivem mais tempo

Estudo publicado na revista “Age and Ageing”

05 setembro 2018
  |  Partilhar:
Um estudo recente apurou que os adultos com idade mais avançada e que são felizes podem usufruir de uma maior longevidade.
 
Os resultados do estudo que foi conduzido por uma equipa de investigadores da Faculdade de Medicina da Duke-NUS, em Singapura, demonstraram um aumento na felicidade proporcional a uma redução na mortalidade.
 
Para o estudo, a equipa analisou dados sobre 4.478 participantes com pelo menos 60 anos de idade que tinham participado numa sondagem efetuada em Singapura com o intuito de determinar a associação existente entre a felicidade, que tinha sido avaliada em 2009, e a possibilidade subsequente de morte por qualquer causa até dezembro de 2015.
 
O índice de felicidade dos participantes foi avaliado através da resposta à questão sobre a frequência com que tinham sentido o seguinte na semana anterior: “senti-me feliz”, “aproveitei a vida” e “senti esperança em relação ao futuro”.
 
Às respostas dos participantes foram ainda adicionados outros fatores como escolhas de estilo de vida, fatores de saúde, sociais e demográficos.
 
Os investigadores observaram que no grupo das pessoas felizes, 15% tinham morrido até 31 de dezembro de 2015. Por outro lado, a proporção correspondente foi mais elevada como 20% no grupo das pessoas infelizes.
 
Cada aumento de um ponto no índice de felicidade fazia diminuir em 9% a possibilidade de morte por qualquer causa nos participantes. A possibilidade de morrerem devido a qualquer causa era 19% menos nas pessoas idosas felizes. 
 
Adicionalmente, a associação inversa da felicidade com a mortalidade esteve consistentemente presente tanto nos homens e mulheres menos idosos (com 60 a 79 anos), como nos mais idosos (com 75 anos e mais de idade).
 
ALERT Life Sciences Computing, S.A. 
Partilhar:
Comentários 0 Comentar