Observado mecanismo imunitário de combate à gripe

Estudo publicado na revista “PLOS Pathogens”

31 outubro 2019
  |  Partilhar:
Um estudo da Faculdade de Medicina na Universidade de Minnesota observou como o sistema imunitário responde à infeção pelo vírus influenza, causando danos.
 
Uma das razões que leva à morte ou a complicações não é a replicação do vírus no organismo, mas sim a tentativa do sistema imunitário de controlar o vírus que acaba por causar danos, a que se dá o nome de imunopatologia.
 
Ao fim de duas semanas, uma pessoa saudável infetada deixa de ter sintomas. O sistema imunitário combate e elimina o vírus através de células T que matam as células infetadas.
 
Contudo, o investigador Ryan Langlois comprova que o sistema imunitário não mata todas as células infetadas. Se o fizer, perder-se-ão células importantes e acontecerão danos irreversíveis nos pulmões.
 
Os investigadores descobriram que existem células nos pulmões capazes de eliminar sozinhas o vírus que as infeta, de forma a não serem mortas pelas células T.
 
Acredita-se que estas células sejam um mecanismo de defesa do organismo para se preservar a integridade dos tecidos, evitando problemas maiores causados pelas células T (imunopatologia), que matam todas as células que tenham vestígios de infeção.
 
Foi ainda observado que estas células conseguem sobreviver, multiplicar-se e dividir-se a um ritmo mais rápido do que as células não infetadas.
 
ALERT Life Sciences Computing, S.A. 
Partilhar:
Comentários 0 Comentar