Observada razão da toxicidade para o coração de fármacos para a diabetes

Estudo publicado na revista “JCI Insight”

07 outubro 2019
  |  Partilhar:
Uma investigação da Faculdade de Medicina Lewis Katz da Universidade Temple, Pensilvânia, EUA, descobriu a razão por que fármacos para a diabetes se tornam tóxicos para o coração.
 
Os novos medicamentos para a diabetes baseiam-se num fármaco dual que ataca dois problemas da diabetes: excesso de açúcar e excesso de lípidos no sangue. Contudo, acarretam frequentemente efeitos tóxicos para o coração. 
 
Os investigadores, ao estudar a razão para que estes medicamentos, chamados de fármacos de agonistas PPARα, causem toxicidade, descobriram que esta incide sobre a produção e função da mitocôndria, as fontes de energia que alimentam as células.
 
Konstantinos Drosatos, investigador sénior, elucida que descobriram que a “ativação combinada de recetores de PPARα e PPARγ através de um único fármaco, o tesaglitazar, bloqueou a atividade de proteínas ligadas à biogénese e produção de energia da mitocôndria, incluindo a proteína SIRT1”.
 
Para estudar estes efeitos, foi administrado em ratos o fármaco dual agonista tesaglitazar de PPARα e PPARγ. Apesar da reduzida quantidade de açúcar e lípidos no sangue, os animais desenvolveram anormalidades cardíacas.
 
Análises moleculares ao tecido do coração mostraram uma redução na expressão e ativação de uma proteína cardíaca fundamental para a biogénese da mitocôndria, assim como baixos níveis de SIRT1.
 
Os investigadores revelam ainda que, quando reativaram a SIRT1 com resveratrol, um antioxidante presente na pele das uvas, a toxicidade no coração dos ratos baixou, o benefício duplo do fármaco tesaglitazar manteve-se alto e as células cardíacas mostraram bom funcionamento das mitocôndrias.
 
ALERT Life Sciences Computing, S.A. 
Partilhar:
Comentários 0 Comentar