Nutricionistas querem portugueses mais próximos da dieta mediterrânica

Alerta da bastonária da Ordem dos Nutricionistas

25 março 2019
  |  Partilhar:
A bastonária dos nutricionistas alertou para a importância de os portugueses se voltarem a aproximar da dieta mediterrânica para conseguirem ter um estilo de vida saudável e com baixo impacto ambiental.
 
“Iremos conseguir ser capazes de dar este pequeno grande passo, até porque nós temos uma tradição alimentar que é isto mesmo - saudável e sustentável -, que é a dieta mediterrânica. Cada vez mais nos afastamos deste padrão alimentar que é saudável e que temos de reabilitar”, afirmou Alexandra Bento.
 
Questionada pela Lusa, a bastonária da Ordem dos Nutricionistas reconheceu que a preocupação dos portugueses em escolher uma alimentação amiga do ambiente tem vindo a aumentar, apesar de ainda não ser muito expressiva.
 
Alexandra Bento defende que não se deve retirar qualquer alimento da dieta e sublinha: “Poderemos ser tentados a dizer que uma alimentação vegan seria uma alimentação mais sustentável, ela até pode ter menor impacto ambiental, que tem, mas não segue este desiderato de ser ao mesmo tempo saudável e sustentável”.
 
Para ser saudável e sustentável “é necessário ter sapiência para conseguir que ela seja equilibrada e aí é necessário recorrer a um nutricionista para que ele possa aconselhar, sobretudo se estivermos a falar em crianças”, alertou.
 
“[Com a opção vegan] temos resolvida a questão do menor impacto ambiental, mas podemos não ter resolvida a questão do equilíbrio nutricional”, acrescentou.
 
“Teremos de caminhar no sentido de aumentar alimentos de origem vegetal, com redução dos alimentos que têm um conteúdo proteico elevado, ou seja, aumentar a quantidade de alimentos de proveniência vegetal e diminuir os de proveniência animal e, em simultâneo, consumir alimentos que são de maior proximidade, escolher o que é local e sazonal”, aconselhou.
 
“Queremos que os portugueses vivam num ambiente onde facilmente acedam a alimentos que são saudáveis”, afirmou a responsável.
 
Sobre a retirada de alimentos da dieta por opção, a especialista defende que essa não é uma boa opção se a pessoa não tem problemas de saúde e de intolerância ou alergia.
 
“A nossa alimentação é mais saudável se tivermos uma grande panóplia de alimentos. Não devemos retirar o leite se não tivermos qualquer problema em relação às proteínas do leite de vaca ou à lactose, nem os alimentos com glúten se não tivermos doença celíaca ou sensibilidade” a este nutriente, acrescentou.
 
“Esta contrainformação em relação ao que é o supostamente saudável em nada beneficia a saúde das pessoas”, afirmou a responsável.
 
ALERT Life Sciences Computing, S.A.
Partilhar:
Comentários 0 Comentar