Nova imunoterapia ajuda sistema imunitário a localizar células cancerígenas inacessíveis

Estudo publicado na revista “Nature Immunology”

21 outubro 2019
  |  Partilhar:
Uma nova técnica de imunoterapia desenvolvida pela Universidade de Yale ajuda o sistema imunitário a localizar células cancerígenas escondidas, que de outra forma seriam inacessíveis.
 
A imunoterapia veio revolucionar a forma de tratamento para o cancro, mas não funciona em todos os pacientes nem em todos os cancros, pois falha o reconhecimento de algumas moléculas que na verdade são células cancerígenas dissimuladas.
 
Sidi Chen, autor sénior, e equipa, desenvolveram uma “forma de imunoterapia completamente nova” baseada num sistema que junta a terapia genética e a tecnologia de edição de genes CRISPR.
 
Em vez de encontrar e editar pedaços de ADN e inserir nele novos genes, este novo sistema de nome MAEGI (sigla em inglês para Multiplexed Activation of Endogenous Genes as Immunotherapy) “caça” centenas de genes relacionados com o cancro e marca a sua localização como um GPS.
 
Esta marcação serve para que o sistema imunitário localize as células cancerígenas e proceda à sua destruição, tornando o tumor frio (sem células imunitárias) em tumor quente (com células imunitárias). 
 
Esta nova descoberta foi testada em ratos e reduziu ou eliminou melanomas, cancros da mama triplo-negativos e tumores pancreáticos, mesmo aqueles localizados longe do local do tumor de origem.
 
ALERT Life Sciences Computing, S.A. 
Partilhar:
Comentários 0 Comentar