Não ignore os sintomas de ataque cardíaco, especialmente em viagem

Estudo apresentado no Congresso da Sociedade Europeia de Cardiologia

07 março 2019
  |  Partilhar:
Uma equipa de investigadores aconselha a procura imediata de cuidados médicos de emergência na presença de sintomas de ataque cardíaco, especialmente em viagem.
 
As doenças cardiovasculares constituem a causa principal de morte natural nos viajantes.
 
Para o estudo, a equipa do Hospital Shizuoka da Universidade de Juntendo em Izunokuni, Japão, contou com 2.564 pacientes que tinham sofrido um ataque cardíaco e recebido tratamento imediato.
 
Os pacientes tinham recebido stent (intervenção coronária percutânea ou ICP) entre 1999 e 2005 no Hospital Shizuoka. Este hospital está situado na península Izu, que é um destino turístico perto do Monte Fuji e o centro regional para as ICP.
 
Foram comparadas características demográficas e clínicas nos residentes por oposição aos viajantes. Os pacientes foram seguidos durante um período de até 16 anos. Os investigadores compararam ainda os índices de mortalidade entre os dois grupos, recolhidos através de processos clínicos, contacto telefónico e questionários por via postal.
 
Foi apurado que 192 (7,5%) pacientes eram viajantes na altura do ataque cardíaco. Os pacientes viajantes eram mais jovens e apresentavam uma prevalência mais elevada de enfarte do miocárdio com elevação do segmento ST, um evento grave que inclui o bloqueio de uma artéria principal do coração.
 
O período de seguimento revelou que os residentes apresentavam um índice significativamente mais elevado de morte por todas as causas (25,4%), em comparação com os viajantes (16,7%). Contudo, o índice de mortalidade por causas cardíacas era semelhante em ambos os grupos. 
 
Ter um ataque cardíaco em viajem foi associado a um risco 42% menor de morte por todas as causas em relação aos residentes, após efetuados ajustes como idade, sexo, diabetes, etc.
 
O estudo demonstrou que receber tratamento imediato após um ataque cardíaco em viajem tinha surtido bons resultados a longo-termo.
 
“Se está a viajar e experiencia sintomas de ataque cardíaco como dores no peito, garganta, pescoço, costas, estômago ou ombros que durem mais de 15 minutos, chame uma ambulância imediatamente”, recomendou Ryota Nishio, autor do estudo.
 
ALERT Life Sciences Computing, S.A. 
Partilhar:
Comentários 0 Comentar