Medir a tensão arterial durante 24 horas prognostica melhor doenças cardiovasculares

Estudo publicado na revista “JAMA”

26 agosto 2019
  |  Partilhar:
A medição da tensão arterial ao longo de 24 horas constitui uma forma melhor de prognosticar doenças do sistema cardíaco e arterial, do que uma medição isolada numa única ocasião, indicou um novo estudo.
 
A hipertensão é o fator de risco de doenças cardiovasculares mais tratável, lê-se no estudo conduzido por um consórcio internacional de investigadores. A equipa foi liderada por Jan Staessen e Zhen-Yu Zhang da Universidade da Lovaina, na Bélgica, e Gladys Maestre, da Universidade do Texas, EUA.
 
Para o estudo, foram seguidos 11.135 indivíduos oriundos de 12 países na Europa, Ásia Oriental e América Latina, ao longo de 14 anos.
 
Os investigadores compararam a eficácia prognosticadora da medição da tensão arterial efetuada por um profissional de saúde num consultório médico, e de medições repetidas da tensão arterial ao longo de 24 horas, durante o dia e a noite. 
 
No início do estudo, os investigadores efetuaram medições da tensão arterial utilizando todas as abordagens disponíveis e determinaram outros fatores de risco. 
 
A medição da tensão arterial ao longo de 24 horas foi feita com medidores de tensão arterial portáteis e automatizados. Durante o dia, os aparelhos efetuavam uma média de 30 medições e 10 medições durante a noite. 
 
Uma das vantagens de efetuar a medição da tensão arterial durante o sono é que os resultados não são influenciados pelas atividades do dia-a-dia ou refeições do doente. Isto explica parcialmente a eficácia da medição noturna da tensão arterial no prognóstico de problemas cardiovasculares.
 
Os resultados demonstraram que a probabilidade de doenças cardíacas e vasculares durante o período de acompanhamento estava altamente associada aos resultados da medição da tensão arterial ao longo de um período de 24 horas.
 
ALERT Life Sciences Computing, S.A. 
Partilhar:
Comentários 0 Comentar