Mais de 30% dos portugueses não vai ao dentista regularmente

A propósito do Congresso dos Médicos Dentistas

14 novembro 2019
  |  Partilhar:
Mais de 30% dos portugueses não vai ao dentista ou só o faz em caso de urgência e quase 10% não tem qualquer dente, segundo o Barómetro da Saúde Oral de 2019.
 
Segundo o barómetro, que vai ser apresentado no Congresso da Ordem dos Médicos Dentistas, dos que nunca vão ao dentista ou só vão em caso de necessidade, mais de um em cada cinco (22,8%) alega não ter capacidade financeira, um valor que, contudo, baixou relativamente ao ano passado.
 
Dos inquiridos, 87,4% disseram ter mantido o número de idas ao dentista e em 8,4% dos casos as idas aumentaram. Apenas 4,1% revelaram ter diminuído a frequência destas consultas, um valor que baixou relativamente ao ano passado (7,2%).
 
Mais de um em cada três portugueses (35,7%) não vai ao dentista há mais de um ano e mais de metade nunca mudou de médico dentista.
 
O número de portugueses com a dentição completa mantém-se à volta dos 31% e quase metade (48,6%) tem falta de dentes naturais e não tem dentes de substituição.
 
O bastonário da Ordem dos Médicos Dentistas lembra que “há 59% de portugueses que não sabem que o Serviço Nacional de Saúde disponibiliza a área de medicina dentária”, um valor que tem vindo a cair face a edições anteriores do barómetro.
 
O barómetro deste ano permitiu ainda perceber que nem todos os portugueses escovam os dentes duas vezes por dia como recomendam as boas práticas da saúde oral, pois apenas 77,6% afirmam cumprir esta indicação.
 
Apesar disso, o responsável considera “essencial que haja uma maior divulgação das consultas de medicina dentária nos centros de saúde e que os médicos de família indiquem os doentes em condições de aceder a essas consultas”.
 
ALERT Life Sciences Computing, S.A.
Partilhar:
Comentários 0 Comentar