ICBAS cria curso de suporte básico de vida e desfibrilhação externa

Parceria com o Conselho Português de Ressuscitação

16 outubro 2019
  |  Partilhar:
O Instituto de Ciências Biomédicas Abel Salazar (ICBAS) criou, em parceria com o Conselho Português de Ressuscitação, a Escola de Suporte Básico de Vida e de Desfibrilhação Automática Externa que visa "formar e capacitar" pessoal docente e não docente.
 
"Uma das prioridades da direção do ICBAS era formar todos os funcionários da instituição em suporte básico de vida e desfibrilhação automática externa", afirmou em declarações à agência Lusa o diretor do ICBAS.
 
Segundo Henrique Cyrne Carvalho, esta escola surge da necessidade de "criar metodologias" para que todo o processo, desde manobras de socorro à utilização de equipamentos como o desfibrilhador, seja "feito de forma segura".
 
"As paragens cardiocirculatórias podem acontecer na rua ou noutro sítio, portanto, é preciso assegurar que, até que chegue o suporte avançado de vida, qualquer um de nós conhece suficientemente os processos de manobra e utilização do equipamento, e assim permitir que o doente é tratado de forma diferenciada", frisou.
 
O diretor do ICBAS, que frequentou, há cerca de 25 anos, o primeiro curso de formadores em Suporte Avançado e Vida em Portugal (organizado pelo UK Resuscitation Council), salientou também a importância de "criar redes de formadores" nestas duas áreas.
 
À Lusa, Henrique Cyrne Carvalho adiantou que, futuramente, a intenção do ICBAS é "chegar" às escolas do ensino secundário, mais concretamente, aos alunos do 10º, 11º e 12º ano, mas também professores e restantes funcionários.
 
De acordo com o diretor do ICBAS, o curso, que poderá durar entre um ou dois dias (mediante o tema), vai seguir o programa "sistemático" e "padronizado" de certificação nestas duas áreas.
 
ALERT Life Sciences Computing, S.A.
Partilhar:
Comentários 0 Comentar