Hidrocefalia de pressão normal idiopática aumenta probabilidade de Alzheimer

Descoberta publicada na revista “Journal of the Alzheimer’s Disease”

25 novembro 2019
  |  Partilhar:
Investigadores da Universidade do Este da Finlândia e do Hospital Universitário de Kuopio descobriram que os doentes com hidrocefalia de pressão normal idiopática (HPNI) têm uma probabilidade de um em cinco de desenvolver Alzheimer.
 
Na HPNI a circulação do líquido cefalorraquidiano é perturbada por uma razão desconhecida, levando a um ligeiro aumento de pressão no cérebro e dilatação dos ventrículos do cérebro.
 
Os sintomas passam por desvios na marcha, má memória a curto-prazo e incontinência urinária e estes doentes revelam, por vezes, alterações no cérebro relacionadas com a doença de Alzheimer.
 
Para este estudo, foram analisados doentes com HPNI submetidos a cirurgia que desvia o excesso de fluido cefalorraquidiano dos ventrículos e a quem foi realizada biópsia ao tecido cerebral.
 
Durante as sessões de acompanhamento depois da cirurgia, os investigadores descobriram que um em cada cinco doentes com HPNI desenvolveram Alzheimer. 
 
No fim do acompanhamento, observou-se que os doentes com HPNI eram mais frequentemente diagnosticados com Alzheimer do que a população em geral.
 
A equipa conseguiu ainda desenvolver um método preditivo da doença de Alzheimer nestes doentes, combinando o perfil dos sintomas antes da cirurgia, as amostras de tecido cerebral e imagiologias por ressonância magnética.
 
ALERT Life Sciences Computing, S.A.
Partilhar:
Comentários 0 Comentar