Fumadores com triplo do risco de morrerem de doenças cardíacas

Estudo publicado na revista “BMC Medicine”

05 julho 2019
  |  Partilhar:
Um novo estudo demonstrou, em detalhe, os efeitos prejudiciais do tabaco sobre o sistema cardiovascular.
 
O estudo que foi liderado por Emily Banks da Universidade Nacional da Austrália, analisou o impacto de fumar sobre todas as doenças cardiovasculares possíveis, com base em fumadores australianos.
 
“Isto inclui investigar o risco de ataque cardíaco, acidente vascular cerebral, insuficiência cardíaca, doenças do músculo cardíaco, problemas com o ritmo e gangrena em todos os enquadramentos de vida: homens, mulheres, cidade, campo, ricos, pobres”, disse.
 
Os investigadores analisaram 188.167 fumadores australianos com 45 anos ou mais de idade, sem doenças cardiovasculares ou cancro na altura do recrutamento num outro estudo, entre 2006 e 2009.
 
Os fumadores foram seguidos durante um período mediano de 7,2 anos relativamente a 36 tipos de doenças cardiovasculares. A equipa teve ainda acesso a informação relativa a hospitalizações e mortes até ao final de 2015.
 
Durante o período de acompanhamento, foram identificados 27.511 eventos cardiovasculares graves, tanto fatais, como não-fatais. Os episódios incluíam 4.548 enfartes agudos do miocárdio, 3.991 episódios de doenças cerebrovasculares, 3.847 de insuficiência cardíaca e 2.311 de doença arterial periférica.
 
Das 36 doenças, os índices de eventos em relação a 29 aumentaram significativamente nos fumadores atuais.  
 
“Descobrimos que não há para onde fugir, onde nos escondermos. Fumar causa danos terríveis em todo o espetro”, elucidou a investigadora principal.
 
“Estes fumadores têm cerca do triplo do risco de morrerem de doença cardiovascular em comparação com pessoas que nunca fumaram e o dobro do risco de ataque cardíaco, de acidente vascular cerebral ou insuficiência cardíaca. São também cinco vezes mais propensos a desenvolverem doenças cardiovasculares periféricas como gangrena”, elucidou Emily Banks.
 
Os fumadores de cerca de cinco cigarros por dia apresentaram também o dobro do risco de morrerem de doença cardiovascular.
 
ALERT Life Sciences Computing, S.A. 
Partilhar:
Comentários 0 Comentar