E ao quarto dia estavam formadas as quatro câmaras do coração…

Estudo publicado na “Scientific Reports”

02 outubro 2017
  |  Partilhar:
Um novo estudo revelou alguns factos curiosos sobre o desenvolvimento do coração do feto e a explicação de alguns abortos espontâneos.
 
O estudo conduzido por uma equipa de investigadores da Universidade de Leeds, Inglaterra, envolveu a análise de imagens de 23 corações fetais com uma idade gestacional entre os 95 e os 143 dias.
 
A equipa investigou o desenvolvimento do coração fetal entre as 13 e as 20 semanas de gravidez através de ressonância magnética, algoritmos específicos e software tridimensional.
 
Os investigadores descobriram que as alterações mais impressionantes ocorriam no espaço de quatro dias, 124 dias após o início da gravidez: formação das estruturas principais do coração do bebé.
 
Neste curto espaço de tempo foi observado que o tecido muscular cardíaco se tinha organizado rapidamente. As fibras cardíacas foram definidas e formaram a estrutura em forma de hélice do coração na qual se formam as quatro câmaras do coração. Sem esta estrutura essencial o coração do feto não consegue sobreviver fora do útero. 
 
Eleftheria Pervolaraki, investigadora principal neste estudo, disse existir uma consistência extraordinária no facto de esta fase do desenvolvimento do coração se iniciar precisamente entre as 16 e as 17 semanas de gravidez, aos 124 dias de gestação.
 
A identificação da altura exata em que sucede o desenvolvimento das quatro câmaras do coração oferece a possibilidade de os médicos terem eventualmente a possibilidade de monitorizar os bebés nesta fase tão crítica do desenvolvimento dos mesmos.
 
Pensa-se que um em cada dez abortos espontâneos poderão ser causados por uma formação deficiente do coração.
 
Eleftheria Pervolaraki espera que este achado possibilite aos médicos intervirem em situações em que o coração de um bebé não se desenvolva normalmente. Atualmente é possível monitorizar o coração fetal apenas após as 20 semanas de gestação, uma altura em que se torna difícil corrigir problemas de desenvolvimento. 
 
A equipa considera que as técnicas de imagiologia especializadas que utilizaram neste estudo possam ser adaptadas para o ambiente hospitalar de forma a permitir que os médicos identifiquem falhas no desenvolvimento cardíaco fetal. 
 
ALERT Life Sciences Computing, S.A.
Partilhar:
Ainda não foi classificado
Comentários 0 Comentar