Doenças oculares poderão indicar doença de Alzheimer

Estudo publicado na revista “Alzheimer's & Dementia”

13 agosto 2018
  |  Partilhar:
Um novo estudo sugere que os olhos poderão constituir a base de uma nova abordagem ao rastreio da doença de Alzheimer.
 
Com efeito, uma equipa de investigadores da Faculdade de Medicina e da Faculdade de Enfermagem da Universidade de Washington e do Instituto de Saúde Kaiser Permanente de Washington, EUA, descobriram uma associação entre a degeneração macular relacionada com a idade, a retinopatia diabética e o glaucoma e aquela doença neurodegenerativa.
 
Para o estudo, os investigadores liderados por Cecilia Lee contaram com a participação de 3.877 pacientes, escolhidos de forma aleatória, que tinham 65 anos de idade ou mais e não apresentavam Alzheimer na altura em que foram recrutados.
 
Ao longo dos cinco anos seguintes foram diagnosticados 792 casos de Alzheimer nos participantes.
 
Os investigadores detetaram que os participantes que tinham também degeneração macular relacionada com a idade, retinopatia diabética ou glaucoma apresentavam um risco 40 a 50% mais elevado de desenvolverem Alzheimer em comparação com quem não tinha aquelas doenças oculares. As cataratas não evidenciaram ser um fator de risco para a Alzheimer.
 
Os investigadores observaram que muitos fatores sugerem que os efeitos que descobriram eram específicos das doenças oftalmológicas e não relacionados com a idade. “Não queremos dizer que as pessoas com aquelas doenças oculares irão ter a doença de Alzheimer”, explicou a investigadora que liderou o estudo. 
 
“A principal mensagem deste estudo é que os oftalmologistas devem estar mais atentos ao risco do desenvolvimento de demência nas pessoas com estas doenças oculares e os médicos de saúde primária que observam os pacientes com essas doenças oculares devem ter mais cuidado em verificar possível demência ou perda de memória”, recomendou Cecilia Lee.
 
ALERT Life Sciences Computing, S.A. 
Partilhar:
Comentários 0 Comentar