Determinado mecanismo que leva à perda óssea associada ao envelhecimento

Estudo publicado na revista “Proceedings of the National Academy of Sciences”

27 setembro 2017
  |  Partilhar:
Uma equipa de investigadores conseguiu descrever o mecanismo subjacente ao desenvolvimento da osteoporose.
 
A osteoporose é um dos graves problemas de saúde associados ao envelhecimento. Os ossos perdem a sua densidade, fazendo aumentar o risco de fraturas. Este processo é acompanhado frequentemente por um aumento das células adiposas na medula óssea.
 
O estudo conduzido por uma equipa de investigadores liderados por Yi-Ping Li, e Wei Chen, da Universidade de Alabama em Birmingham, EUA, revelou que quando aquele mecanismo funciona mal as células progenitoras deixam de criar células produtoras de osso, para passarem a criar células adiposas.
 
Este mecanismo poderá constituir a base da pesquisa de novos tratamentos para evitar a perda óssea e a osteoporose, sem efeitos secundários relevantes.
 
A equipa descobriu que uma proteína conhecida como Cbf-beta desempenha um papel fundamental na manutenção das células produtoras de osso, ou osteoblastos. O osso é um tecido que está em constante reconstrução e requer constantemente células específicas que incluem os osteoblastos. Os osteoblastos, no entanto, só vivem três meses e não se dividem.
 
As células progenitoras dos osteoblastos são as células estaminais mesenquimais provenientes da medula óssea. Estas células estaminais podem diferenciar-se em quatro tipos de células, incluindo os osteoblastos e adipócitos, ou células adiposas.
 
Para o estudo, a equipa apagou a expressão da proteína Cbf-beta em ratinhos. Como resultado, todos os roedores desenvolveram osteoporose severa, com a acumulação de células adiposas na medula óssea, que é uma patologia semelhante ao envelhecimento ósseo provocado por uma maior criação de adipócitos.
 
Os investigadores observaram igualmente que em ratinhos idosos os níveis de proteína Cbf-beta nas células da medula óssea eram muito reduzidos, em relação a ratinhos jovens.
 
O mecanismo desencadeado pela proteína Cbf-bata poderá assim explicar o desequilíbrio na manutenção óssea observada em pessoas idosas.
 
ALERT Life Sciences Computing, S.A. 
Partilhar:
Comentários 0 Comentar