Demasiada TV pode entorpecer o cérebro em envelhecimento

Estudo publicado na “Scientific Reports”

06 março 2019
  |  Partilhar:
As pessoas de meia-idade que assistem a mais de 3,5 horas por dia de televisão, podem sofrer um decréscimo na capacidade de se lembrarem de palavras e da linguagem em geral durante os seis anos seguintes, apurou uma equipa de investigadores.
 
A equipa da Universidade College London, Reino Unido, descobriu ainda que quanto mais horas se passa diariamente em frente à televisão, mais se deteriora a memória verbal.
 
Os achados foram identificados num estudo liderado por Daisy Fancourt, que contou com a análise de dados de um estudo de longa duração sobre o envelhecimento, com 3.662 indivíduos de 50 anos ou mais de idade em 2008/2009 e residentes em Inglaterra.
 
No início do estudo, foram apuradas as horas que cada participante passava em frente ao “pequeno ecrã” diariamente. As capacidades de raciocínio e de pensamento dos adultos foram testadas, de forma regular, como parte integrante do estudo.
 
Como resultado, seis anos depois os investigadores descobriram que os participantes que assistiam a menos de 3,5 horas de televisão por dia não aparentavam deterioração nas suas capacidades cerebrais.
 
Contudo, os participantes que assistiam a mais de 3,5 horas diárias de televisão demonstraram dificuldades crescentes nas palavras e linguagem nos testes conduzidos no âmbito do estudo. 
 
Segundo Daisy Fancourt, a deterioração nas capacidades linguísticas observada é semelhante à que sucede em pessoas com baixo estatuto socioeconómico (que é um fator de risco conhecido para o declínio cognitivo).
 
Os piores agravamentos nas capacidades linguísticas foram testemunhados nas pessoas que assistiam a mais de sete horas de televisão diárias.
 
Apesar de os achados serem puramente observacionais, a equipa especula que estes poderão dever-se ao facto de a televisão não envolver interação, ao contrário de jogos e da internet; foi demonstrado em laboratório que ver televisão está associado a um cérebro mais alerta, mas menos focado. 
 
ALERT Life Sciences Computing, S.A.
Partilhar:
Comentários 0 Comentar