Captado flash de luz no olho durante radioterapia

Publicado em “The Red Journal (Intern. Jornal of Rad., Onc., Bio & Phys.)”

13 janeiro 2020
  |  Partilhar:
Um estudo desenvolvido no Centro do Cancro Norris Cotton de Dartmouth-Hitchcock revela, pela primeira vez, que, de facto, é emitido um flash de luz no olho das pessoas submetidas a radioterapia.
 
Durante décadas apenas existiam teorias sobre o porquê de algumas pessoas reportarem ver flashes de luz durante o tratamento de radioterapia, mesmo com os olhos fechados.
 
No estudo liderado pela oncologista especialista em radiação Lesley Jarvis, foi possível recolher dados em tempo real durante a radioterapia à cabeça e pescoço para mostrar que existe uma produção suficiente de luz dentro do olho capaz de causar sensação visual.
 
“Estes dados são ainda o primeiro exemplo de prova que suporta diretamente que existe produção suficiente de luz dentro do olho para causar sensação visual e que esta luz se assemelha ao efeito Cherenkov”, explica Jarvis.
 
A equipa de investigadores adaptou uma tecnologia de imagiologia que permite ver emissões de luz de sistemas biológicos (animais e humanos) durante a radioterapia. À medida que a radioterapia passa pelo olho, observou-se que a luz é gerada dentro do humor vítreo.
 
Esta técnica de imagiologia pode ter várias utilizações, como monitorizar as emissões de luz do olho durante a aplicação de radioterapia. Desta forma poder-se-á perceber se a radiação está a ser bem direcionada.
 
Este estudo oferece ainda uma explicação aos pacientes para a sensação visual, contribuindo para acalmar a ansiedade em relação ao tratamento.
 
Um dos investigadores explica ainda que este estudo suporta que se o paciente não vir flashes de luz durante o tratamento, pode esperar-se uma maior hipótese de perda de visão depois da radiação.
 
ALERT Life Sciences Computing, S.A. 
Partilhar:
Comentários 0 Comentar