Boas rotinas de sono são muito importantes para as crianças

Estudo publicado na “Paediatric Respiratory Reviews”

05 dezembro 2018
  |  Partilhar:
A adoção de práticas de higiene do sono, como proporcionar um ambiente tranquilo ou ler uma história antes de dormir, está a tornar-se cada vez mais frequente nos pais que querem proporcionar aos filhos um sono de qualidade.
 
Um estudo conduzido por investigadores da Universidade de British Columbia, Canadá, propôs-se analisar a adoção de práticas de higiene do sono em vários países e culturas, com base em 44 estudos conduzidos em 16 países, que envolviam cerca de 300 mil crianças na América do Norte, Europa e Ásia. 
 
Os investigadores focaram-se em quatro faixas etárias diferentes: bebés (dos quatro meses aos dois anos de idade), crianças em idade pré-escolar (dos três aos cinco anos), crianças em idade escolar (dos seis aos 12 anos) e adolescentes (dos 13 aos 18 anos de idade). 
 
A equipa apurou que seguir regularmente certas práticas de higiene do sono oferecia a melhor oportunidade de as crianças, em idade pré-escolar e escolar, terem diariamente um sono adequado, nomeadamente: ir para a cama a horas regulares, ler antes de dormir, ter um ambiente tranquilo no quarto e poderem adormecer sozinhas.
 
Nas crianças mais velhas, foi igualmente observado que um horário regular de sono era muito importante. Os investigadores apuraram que os adolescentes cujos pais estabeleciam horários de sono rigorosos dormiam melhor do que aqueles cujos pais não estipulavam regras.
 
Finalmente, a equipa comprovou ainda que limitar o uso de dispositivos digitais antes da hora de dormir e no quarto da criança é igualmente benéfico para uma boa noite de sono. Alguns estudos analisados demonstraram que quanto mais prolongado era o uso de ecrãs antes de dormir, menor era a duração do sono.
 
De forma geral, o estudo apontou a importância do estabelecimento de rotinas na vida das crianças e adolescentes.
 
“(…) Um sono saudável é fundamental para promover o crescimento e desenvolvimento das crianças”, comentou Wendy Hal, investigadora neste estudo. “Os estudos indicam-nos que as crianças que não dormem o suficiente de forma consistente têm maior tendência para problemas na escola e para se desenvolverem mais lentamente do que as da mesma idade que dormem o suficiente”, concluiu.
 
ALERT Life Sciences Computing, S.A.
Partilhar:
Ainda não foi classificado
Comentários 0 Comentar