Bebidas com frutose associadas a maior risco de diabetes de tipo 2

Estudo publicado na “BMJ”

04 dezembro 2018
  |  Partilhar:
Um estudo recente confirmou que as bebidas com frutose podem aumentar o risco de diabetes de tipo 2, mais do que outros alimentos que contenham também frutose.
 
O estudo, que foi liderado por John Sievenpiper, investigador no Hospital St. Michael, em Toronto, Canadá, pretendia analisar o impacto de diferentes alimentos com frutose sobre o controlo glicémico de pessoas com e sem diabetes.
 
Para a sua análise, a equipa de John Sievenpiper examinou os resultados de 155 estudos sobre o efeito de diferentes fontes de alimentos sobre os níveis de açúcar no sangue dos participantes. Os investigadores seguiram os participantes, alguns deles diabéticos, durante um período de até três meses. 
 
Durante o período de acompanhamento a equipa avaliou a hemoglobina glicada (quantidade de açúcar nos glóbulos vermelhos) e ainda os níveis de glicose e de insulina em jejum.
 
Os investigadores apuraram que a maioria dos alimentos que contêm frutose não danificam os níveis de açúcar no sangue, se não tiverem calorias em excesso. Alguns dos estudos tinham, contudo, evidenciado um efeito prejudicial sobre os níveis de insulina em jejum.
 
Com efeito, a equipa observou que a fruta e o sumo da mesma, que são ricos em frutose, poderão até beneficiar os níveis de açúcar no sangue e de insulina nos doentes com diabetes, desde que esses alimentos não contribuam para o excesso de calorias.
 
Por sua vez, os alimentos pobres em nutrientes e que somam um excesso de calorias, como bebidas e sumos com adição de açúcar, exercem um efeito metabólico prejudicial.
 
Os investigadores especulam que o conteúdo mais elevado de fibra na fruta, por exemplo, poderá explicar parcialmente esta diferença, pois tornam a libertação da glicose mais lenta. A frutose tem também um índice glicémico mais baixo do que o de outros hidratos de carbono.
 
“Estes achados poderão ajudar a orientar recomendações relativas a fontes alimentares importantes de frutose na prevenção e gestão da diabetes”, concluiu John Sievenpiper.
 
ALERT Life Sciences Computing, S.A.
Partilhar:
Ainda não foi classificado
Comentários 0 Comentar