Aborto espontâneo recorrente associado a problemas no esperma

Estudo publicado na “Clinical Chemistry”

09 janeiro 2019
  |  Partilhar:
O aborto espontâneo recorrente poderá estar associado à falta de qualidade no esperma, foi a conclusão de um estudo recente.
 
Conduzido por uma equipa de investigadores do Imperial College London, Reino Unido, o estudo que teve como base a análise da qualidade do esperma de 50 homens, cujas parceiras tinham sofrido três ou mais abortos espontâneos sucessivos, indicou que o esperma apresentava níveis mais elevados de danos no ADN, em relação ao de homens cujas parceiras não tinham sofrido um aborto.
 
Com efeito, a análise do esperma dos 50 homens foi comparada com o esperma de 60 outros voluntários cujas parceiras não tinham tido abortos espontâneos. 
 
A análise do esperma dos 50 homens cujas parceiras tinham sofrido abortos espontâneos recorrentes apresentavam o dobro de danos no ADN, em comparação com o esperma do grupo de controlo. 
 
Os investigadores sugerem que estes danos no ADN do esperma poderão ser desencadeados por espécies reativas de oxigénio, que são moléculas formadas por células no sémen (o fluído que contém os espermatozoides) que protege o esperma de bactérias e infeções. 
 
Em quantidades suficientemente elevadas, estas moléculas podem causar danos significativos aos espermatozoides. O esperma dos homens do grupo de intervenção apresentava quatro vezes mais espécies reativas de oxigénio do que o dos homens do grupo de controlo. 
 
A equipa está agora a investigar o que poderá desencadear os níveis elevados de espécies reativas de oxigénio no esperma.
 
Channa Jayasena, investigador que liderou este estudo, especula que, apesar de não ter sido detetada qualquer infeção no esperma dos 50 homens, como clamídia, poderão haver outras bactérias de infeções anteriores presentes na próstata, conduzindo a níveis elevados de espécies reativas de oxigénio no esperma de forma permanente.
 
Os homens do grupo de intervenção apresentavam um peso mais elevado e eram mais velhos do que os homens do grupo de controlo, o que está igualmente a ser analisado pela equipa para determinarem as possíveis causas dos níveis elevados de espécies reativas de oxigénio no esperma.
 
ALERT Life Sciences Computing, S.A.
Partilhar:
Comentários 0 Comentar