Vacina da gripe reduz morte em idosos nos cuidados intensivos

Estudo publicado na revista “Intensive Care Medicine”

22 agosto 2019
  |  Partilhar:
Um estudo conduzido por Christian Fynbo Christiansen, professor associado do Hospital Universitário Aarhus, na Dinamarca, descobriu que a vacina da gripe nos idosos em unidades de cuidados intensivos leva a um menor risco de morte por coágulo ou hemorragia no cérebro.
 
O estudo analisou, durante um período de 11 anos, quase 90.000 pacientes com mais de 65 anos de idade que saíram dos cuidados intensivos. 
 
Apenas alguns tinham sido internados devido à gripe, mas, independentemente da causa do internamento, para aqueles que tinham sido vacinados contra o vírus influenza, o risco de sofrerem um AVC (de qualquer tipo de hemorragia ou coágulo) era 16% mais baixo. Este grupo tinha ainda uma probabilidade 8% menor de falecer no primeiro ano depois da hospitalização.
 
“Aproximadamente 3 em cada 4 pessoas sobrevive à hospitalização e recebe alta. Mas mesmo entre estes pacientes que recebem alta, quase 1 em 5 morre durante o primeiro ano enquanto que outros sofrem graves complicações. O nosso estudo mostra que existem menos mortes e menos complicações sérias entre os pacientes vacinados contra o vírus influenza. Isto suporta a atual recomendação de que as pessoas idosas devem vacinar-se”, explica Christiansen.
 
“Não podemos dizer com 100% certeza que o risco de AVC e morte é menor somente devido à vacina. Contudo, podemos ver que as pessoas idosas que foram vacinadas se dão melhor em caso de doença crítica.”
 
ALERT Life Sciences Computing, S.A. 
Partilhar:
Comentários 0 Comentário