Tratamento da hepatite C: melhores resultados do que o esperado

Estudo publicado na revista “Journal of Viral Hepatitis”

10 dezembro 2019
  |  Partilhar:
Um estudo dinamarquês revela que o tratamento da hepatite C tem resultados mais positivos que o inicialmente esperado.
 
A hepatite C é um problema global que afeta cerca de 160 milhões de pessoas, maioritariamente em África ocidental, Rússia e Gronelândia.
 
Sendo que demora cerca de 20 a 30 anos a ser detetada pela falta de sintomas, a hepatite C  é uma doença séria que mata não pelo vírus em si, mas porque ao longo do tempo causa danos crónicos no fígado, como cicatrizes, menos capacidade de funcionamento e cirrose.
 
Para este estudo, a equipa seguiu, antes, durante e depois do tratamento, 71 pacientes com inflamação crónica do fígado. Foi observado que a inflamação no fígado diminuiu, assim como as cicatrizes.
 
Além disto, a função hepática melhorou, sendo que o fígado passou a ser capaz de processar várias substâncias. Ao mesmo tempo, os pacientes revelaram uma resposta mais rápida aos sons depois do tratamento.
 
Tea Lund Laursen, investigadora, explica que a inflamação crónica do fígado leva também a problemas cognitivos. Os pacientes ficam cansados, têm pior memória e menos capacidade de resposta. Contudo, um ano depois dos tratamentos de 12 semanas o tempo de reação diminuiu.
 
Laursen conclui que mesmo em pacientes que descobriram tarde a doença este tratamento deu-lhes hipóteses de um melhor prognóstico, “simplesmente porque o fígado começa a repara-se assim que fica livre do vírus”.
 
ALERT Life Sciences Computing, S.A. 
Partilhar:
Comentários 0 Comentário