Químicos de cosméticos e protetor solar promovem cancro da mama

Estudo publicado na revista “Environmental Health Perspectives”

20 janeiro 2020
  |  Partilhar:
Um estudo desenvolvido sobre os efeitos de dois comuns químicos presentes em produtos de cosmética mostra que podem causar danos no ADN das células da mama recetoras de estrogénio, mesmo em pequenas concentrações.
 
A investigação, liderada por Joseph Jerry da Universidade Amherst de Massachusetts, identifica um mecanismo pelo qual estrogénios e xenoestrogénios promovem o cancro da mama.
 
Os dois químicos analisados em células desenvolvidas em laboratório e nas glândulas mamárias de ratos são o filtro ultravioleta benzofenona e o propilparabeno, um conservante antibacteriano.
 
Foi observado que estes químicos são tóxicos para as células que têm recetores de estrogénio, através dos quais causam danos. Nas células sem este recetor, são inofensivos.
 
A equipa de cientistas observou ainda que os níveis de concentração dos químicos suficientes para causar danos são menores do que se pensava. Os níveis de concentração dos compostos a que as mulheres são expostas excedem o necessário para que estes causem danos.
 
Jerry alerta portanto que, apesar de o uso de protetor solar ser altamente recomendado, esta descoberta pode ter implicações para um subgrupo de pessoas com elevado risco de desenvolver cancro da mama ou com historial de cancro da mama recetor de estrogénio positivo.
 
ALERT Life Sciences Computing, S.A. 
Partilhar:
Comentários 0 Comentário