Problemas de saúde mental: consequência e causa do “bullying”

Descoberta publicada na revista “Journal of Adolescent Health”

11 dezembro 2019
  |  Partilhar:
Um estudo da Faculdade de Saúde Pública Mailman da Universidade de Columbia, EUA, revela que existe uma relação de dualidade entre o “bullying” e problemas de saúde mental.
 
O “bullying” é caracterizado por comportamentos agressivos indesejados e repetidos contra outra pessoa que não é do seio familiar. 
 
Marine Azevedo da Silva, investigadora, explica que estudos anteriores mostraram que o “bullying” tem efeitos negativos a longo prazo sobre a saúde mental da vítima, mas não observaram que a perpretação pode ser bidirecional.
 
Para o estudo foram analisados dados de 13.200 jovens entre os 12 e os 17 anos de idade dos quais 79% reportaram nunca ter exercido “bullying” sobre outros, 11% haviam exercido há mais de um ano e 10% no ano anterior.
 
Considerando o mês passado como referência de tempo, 16% admitiram ter exercido “bullying” há mais de um mês e 5% no mês anterior.
 
Quando os investigadores examinaram a perpretação do “bullying” como indicador de problemas internalizantes, descobriram que os jovens que perpetravam o abuso tinham mais probabilidade de desenvolver incidências de problemas de saúde mental médios a graves.
 
Por outro lado, observaram também que os adolescentes que experienciavam incidências de problemas de saúde mental médios a graves tinham um risco mais elevado de vir a fazer “bullying” aos outros do que aqueles sem registo de problemas de saúde mental.
 
Este estudo mostra que a associação entre o “bullying” e os problemas internalizantes é bidirecional, sendo um a causa do outro e vice-versa.
 
ALERT Life Sciences Computing, S.A.
Partilhar:
Comentários 0 Comentário