Peso excessivo causa hipertensão em crianças pequenas

Estudo publicado na revista “European Journal of Preventive Cardiology”

17 junho 2019
  |  Partilhar:
As crianças de quatro anos de idade com excesso de peso apresentam o dobro do risco de hipertensão aos seis anos de idade, aumentando a possibilidade de acidente vascular cerebral (AVC) e de ataque cardíaco, atestou um novo estudo.
 
O estudo que foi conduzido por uma equipa de investigadores do Instituto de Saúde Carlos III, em Madrid, Espanha, analisou a ligação entre o excesso de peso e a hipertensão arterial em 1.796 crianças de quatro anos de idade que foram acompanhadas durante dois anos.
 
A tensão arterial e o perímetro abdominal das crianças foram medidos em ambos os momentos, assim como calculado o índice de massa corporal (IMC).
 
Como resultado, os investigadores observaram que em comparação com as crianças que tinham mantido um peso saudável entre os quatro e os seis anos de idade, as que entre no mesmo período tinham adquirido excesso de peso, ou tinham mantido excesso de peso persistente (segundo o IMC), apresentavam um risco 2,49 e 2,54 vezes, respetivamente, mais elevado de hipertensão.
 
Nas crianças que tinham adquirido gordura abdominal ou que mantinham gordura abdominal persistente o risco era 2,81 e 3,42 vezes, respetivamente, mais elevado.
 
Finalmente, as crianças que tinham perdido peso não apresentavam um maior risco de hipertensão. Estes achados verificaram-se em todas as crianças, independentemente do sexo ou estatuto socioeconómico. 
 
Mediante os resultados, Iñaki Galán, autor do estudo comentou que “o mito do excesso de peso nas crianças que não tem consequências impede a prevenção e controlo deste problema de saúde”.
 
“Os pais têm que ser fisicamente mais ativos com as crianças pequenas e proporcionar-lhes uma alimentação saudável. As mulheres deviam perder as libras [medida de peso] em excesso antes de engravidarem, evitarem engordar excessivamente durante a gravidez e deixarem de fumar, dado que estes são todos fatores de risco estabelecidos para a obesidade infantil”, recomendou. 
 
ALERT Life Sciences Computing, S.A. 
Partilhar:
Comentários 0 Comentário