Novo método com ultrassons trata eficazmente problemas da próstata

Apresentação no encontro anual da Sociedade Norte Americana de Radiologia

04 dezembro 2019
  |  Partilhar:
Uma equipa de investigadores de várias instituições desenvolveu um novo método de tratamento de problemas da próstata baseado em ultrassons.
 
O cancro da próstata é a segunda maior causa de morte nos homens, a seguir ao cancro do pulmão. Tratar a próstata não é fácil e a cirurgia e a radiação nem sempre são eficazes e podem resultar em incontinência, impotência e disfunção intestinal.
 
O procedimento agora apresentado chama-se Ablação Transuretral por Ultrassons Guiada por Ressonância Magnética (TULSA na sigla em inglês) e consiste em introduzir pela uretra um pequeno tubo com 10 elementos geradores de ultrassons.
 
Estes elementos cobrem toda a glândula prostática e emitem ondas de calor que destroem o tecido prostático alvo, poupando os nervos saudáveis. Estes elementos são controlados por um algoritmo que ajusta a forma, intensidade e direção dos raios de ultrassons.
 
Todo o procedimento ocorre dentro de uma máquina de ressonância magnética para que os médicos acompanhem em tempo real o tratamento.
 
Os investigadores recrutaram então 112 homens com uma média de idades de 65 anos com cancro localizado na próstata de risco médio ou baixo e a quem foi aplicado o tratamento em toda a glândula durante 51 minutos.
 
O volume da próstata diminuiu de 39 centímetros cúbicos para 3,8 um ano depois do tratamento. No geral, os cancros clinicamente relevantes foram eliminados em 80% dos participantes. 65% não apresentou nenhum sinal de cancro na biópsia feita um ano depois.
 
Além disto, os níveis dos biomarcadores antígenos específicos do cancro da próstata no sangue desceram em média 95%. Não se observaram sinais de toxicidade nem complicações intestinais.
 
ALERT Life Sciences Computing, S.A.
Partilhar:
Comentários 0 Comentário