Lançada campanha para inspirar portugueses a praticar atividade física

"Siga o Assobio" foi criada pela Direção-Geral da Saúde

25 junho 2019
  |  Partilhar:
A Direção-Geral da Saúde (DGS) lançou uma campanha para inspirar os portugueses a praticar atividade física, mostrando que fazer exercício pode ser "fácil, acessível e entusiasmante".
 
A campanha "Siga o Assobio", realizada em parceria com o Instituto Português do Desporto e da Juventude (IPDJ) e com a Federação Portuguesa de Futebol, tem como principais destinatários pessoas entre os 35 e os 65 anos que acham que para praticar atividade física precisam de mais tempo, mais dinheiro, equipamento especial ou de estar em forma.
 
A DGS refere em comunicado que "uma grande parte da população adulta portuguesa tem dificuldades em integrar a prática de atividade física no seu dia a dia".
 
Segundo o Eurobarómetro, a falta de tempo e de motivação são duas das principais razões apresentadas por esta população.
 
"Tendo em conta que é esta faixa da população que assume atualmente as decisões familiares e que continuará a ser agente social nos próximos 15-20 anos, o investimento na prevenção é determinante da sua saúde e uma prioridade para a sociedade e sustentabilidade do Serviço Nacional de Saúde (SNS)", defende a DGS.
 
As campanhas mediáticas para a promoção da atividade física são consideradas pela Organização Mundial da Saúde (OMS) um dos melhores investimentos no contexto do combate às doenças crónicas não transmissíveis como a diabetes, as doenças cardiovasculares, ou a depressão.
 
A "maior novidade" desta campanha é ser sustentada por um protocolo formal de avaliação de impacto, que considera todos os objetivos da campanha: reconhecimento e afinidade, atitudes e crenças, motivações e intenção.
 
Os resultados preliminares serão apresentados no último trimestre de 2019, refere a DGS, defendendo que "campanhas de promoção da atividade física eficazes requerem canais de comunicação e mensagens consistentes e sustentadas ao longo do tempo, podendo demorar anos até se conseguir estabelecer uma relação causa-efeito nos indicadores de saúde da população".
 
ALERT Life Sciences Computing, S.A.
Partilhar:
Comentários 0 Comentário