Estudo sobre consumo de antibiótico premiado

Prémio Sociedade das Ciências Médicas/ MSD

28 outubro 2016
  |  Partilhar:

Estudo sobre o consumo de antibióticos que concluiu que uma intervenção educativa dirigida a médicos e farmacêuticos diminui a prescrição destes fármacos venceu a 6ª Edição do Prémio Sociedade das Ciências Médicas de Lisboa/MSD em Epidemiologia Clínica.
 

O estudo, da autoria de uma equipa de investigadores de várias universidades portuguesas e de Santiago de Compostela, analisou o impacto de uma intervenção educativa dirigida a médicos de medicina geral e familiar e a farmacêuticos comunitários com o objetivo de diminuir o consumo de antibióticos na população.
 

O estudo intitulado “Decreasing antibiotic use through a joint intervention targeting physicians and pharmacists: a cluster-randomized controlled trial” teve como objetivo identificar as atitudes e conhecimentos dos profissionais de saúde, médicos e farmacêuticos com respeito à prescrição e dispensa de antibióticos e resistência microbiana.
 

Foram realizadas intervenções educativas no sentido de melhorar a utilização de antibióticos numa região definida pela Administração Regional de Saúde do Centro.
 

Os investigadores Maria Teresa Herdeiro, Fátima Roque, António Teixeira Rodrigues, Luiza Breitenfeld, Maria Piñero-Lamas e Adolfo Figueiras concluíram que houve uma diminuição do consumo total de antibióticos de 3,71%, sendo esta diminuição mais acentuada para as tetraciclinas (15,63%), macrólidos (9,37%) e cefalosporinas (7,24%).
 

Os autores afirmam que “há uma “necessidade de maior interação entre os cuidados de saúde hospitalares e os cuidados de saúde primários, com mais informação sobre os mapas de resistências”.
 

O motivo identificado pela equipa para que ainda tantos clínicos prescrevam antibióticos prende-se com “a complacência com o doente”.
 

O projeto foi distinguido com o Prémio Sociedade das Ciências Médicas de Lisboa/MSD em Epidemiologia Clínica, uma distinção da Sociedade das Ciências Médicas de Lisboa e que conta com o apoio do laboratório MSD.
 

ALERT Life Sciences Computing, S.A.

Partilhar:
Comentários 0 Comentário