Doença celíaca poderá ser detetada em análises ao sangue

Estudo publicado na revista “Sciences Advances”

02 setembro 2019
  |  Partilhar:
Robert P. Anderson e equipa descobriram biomarcadores de inflamação no sangue de pessoas celíacas, o que poderá ser considerado um método de diagnóstico.
 
Os pacientes com intolerância celíaca sofrem de uma reação imunológica adversa ao glúten, sendo que o seu sistema imunitário ataca o intestino, danificando-o e impedindo a absorção dos nutrientes. Os sintomas incluem diarreia, vómitos, dor ou anemia.
 
A equipa de investigadores descobriu que, ao injetar peptídeos de glúten nas pessoas intolerantes, criavam sintomas imediatos e aumento de certas moléculas do sistema imunitário. Esta reação imunológica acontece quando há uma infeção, mas nestas pessoas o glúten é o que despoleta esta resposta imunitária.
 
“Os sintomas desagradáveis associados à doença estão ligados a um aumento das moléculas inflamatórias na corrente sanguínea, tais como a IL-2, produzida pelas células do sistema imunitário”, explica Anderson e acrescenta que “pela primeira vez descrevemos uma reação inflamatória nas horas imediatamente a seguir aos doentes serem expostos ao glúten”. 
 
Os métodos atuais de diagnóstico passam por fazer os pacientes consumirem alimentos com glúten e avaliar os sintomas durante semanas para depois retirar uma amostra do intestino. Uma análise ao sangue poderá reduzir o tempo de diagnóstico para horas.
 
Anderson afirma ainda que esta descoberta poderá levar também a métodos de despiste que ajudem a detetar pessoas sem a intolerância ao glúten, mas que têm sintomas similares.
 
ALERT Life Sciences Computing, S.A. 
Partilhar:
Comentários 0 Comentário