Diabetes na meia-idade pode realmente aumentar risco de AVC

Estudo publicado na revista “Diabetologia”

12 junho 2019
  |  Partilhar:
O desenvolvimento de diabetes de tipo 2 durante a meia-idade pode aumentar o risco de acidente vascular (AVC) isquémico numa fase posterior, indicou um novo estudo.
 
O AVC isquémico é causado por um bloqueio numa veia no cérebro e é o tipo mais comum da doença. O AVC hemorrágico é outro tipo de AVC que é causado, como o nome indica, por uma hemorragia no cérebro, originando inchaço e danos nos tecidos.
 
A diabetes de tipo 2 é associada desde longa data ao risco de AVC. Contudo tem sido difícil perceber se esse risco tem origem na diabetes ou noutros fatores genéticos e ambientais, lê-se no estudo.
 
Para melhor perceber aquela relação, Rongrong Yang, da Universidade de Medicina de Tianjin, na China, e colegas analisaram dados do Registo de Gémeos da Suécia. Foram identificados 33.086 indivíduos gémeos, nascidos antes de 1958. Nenhum evidenciava estreitamento de vasos sanguíneos no cérebro ou um AVC antes dos 60 anos de idade. 
 
Foi observado que 1.248 (3,8%) dos participantes tinham desenvolvido diabetes de tipo 2 na meia-idade e que 3.121 (9,4%) tinham sofrido estreitamento de vasos sanguíneos no cérebro ou um AVC após os 60 anos de idade.
 
Após os ajustes relativos a outros fatores de risco de AVC como fumar ou obesidade, os investigadores identificaram um aumento de 30% no risco de AVC isquémico, mas não no de AVC hemorrágico. 
 
Rongrong Yang explicou que os fatores genéticos e ambientais não parecem ter contribuído para o aumento do risco de AVC isquémico, mas que, contudo, são necessários estudos mais aprofundados.
 
Segundo o investigador, embora não se perceba bem os mecanismos subjacentes à relação entre a diabetes de tipo 2 e o AVC, os pacientes com diabetes de tipo 2 possuem níveis anormais de colesterol que poderão contribuir para o estreitamento dos vasos sanguíneos no cérebro. 
 
ALERT Life Sciences Computing, S.A. 
Partilhar:
Comentários 0 Comentário