Composto faz aumentar benefícios do exercício físico

Estudo publicado na “Nature Communications”

28 agosto 2017
  |  Partilhar:
Uma equipa de investigadores descobriu uma proteína que “sente” quando o corpo está a praticar exercício físico e atua sobre os vasos sanguíneos, favorecendo a circulação.
 
Num estudo liderado por David Beech, da Universidade de Leeds, Inglaterra, foi apurado que a possibilidade de ativação desta proteína, denominada “Piezo1”, poderá ajudar a abordar doenças cardiovasculares e diabetes de tipo 2. 
 
Perante este facto, a equipa começou a procurar um composto que estimulasse a proteína. 
 
Como é natural, o exercício físico faz aumentar o ritmo cardíaco, sendo que mais sangue é bombeado. Os investigadores observaram que a “Piezo1”, que está presente no revestimento dos vasos sanguíneos, deteta esta alteração no fluxo sanguíneo e atua de acordo com a mesma.
 
A “Piezo1” altera o equilíbrio elétrico no revestimento dos vasos sanguíneos que transportam o sangue do coração para o estômago e intestinos. 
 
Estes vasos sanguíneos são postos sob pressão adicional quando o fluxo sanguíneo é intensificado devido ao exercício físico e a ação da “Piezo1” é de vasoconstritora. 
 
Esta vasoconstrição faz reduzir a circulação no estômago e intestinos, de forma a permitir um maior fluxo sanguíneo para o cérebro e músculos, os principais envolvidos no exercício físico. 
 
A identificação deste mecanismo poderá ajudar a descobrir novas formas de abordar as doenças cardiovasculares, a diabetes de tipo 2 e a síndrome metabólica. 
 
Segundo os investigadores, alguns dos benefícios do exercício físico poderão ser devidos a esta regulação do fluxo sanguíneo pela proteína “Piezo1”. 
 
Após esta descoberta, a equipa decidiu procurar formas de ativar a “Piezo1”, de forma a procurarem vias de tratamento dos problemas de saúde mencionados. Decidiu-se efetuar ensaios com um composto químico ao qual os investigadores chamaram “Yoda1”. 
 
Foi observado que o “Yoda1” simulava o efeito de um aumento no fluxo sanguíneo no revestimento dos vasos sanguíneos. Isto poderá conduzir ao desenvolvimento de um fármaco que aumente os benefícios do exercício físico. 
 
ALERT Life Sciences Computing, S.A.
Partilhar:
Comentários 0 Comentário