Cerca de 400 mil crianças com obesidade severa em 21 países europeus

Estudo da Organização Mundial da Saúde para a Europa

03 maio 2019
  |  Partilhar:
Perto de 400 mil crianças de 21 países europeus estarão com obesidade severa, segundo um estudo da Organização Mundial da Saúde que relaciona a obesidade mais grave nas crianças com um menor nível de escolaridade das mães.
 
Segundo apurou a agência Lusa, o estudo da Organização Mundial da Saúde para a Europa estima que 398 mil crianças entre os seis e os nove anos estariam com obesidade severa entre 2007 e 2013.
 
Portugal surge como o quinto país com maior prevalência de excesso de peso em crianças no período analisado, mas em relação à obesidade severa surge em sétimo lugar.
 
Segundo os dados do estudo, 3,4% das crianças analisadas em Portugal apresentam obesidade severa, 10,5% apresentam obesidade e 21% têm excesso de peso.
 
O valor mais baixo na obesidade severa regista-se na Suécia e na Moldávia, com 1% de prevalência, enquanto os valores mais elevados se encontram em Malta e Grécia, com uma prevalência de 5,5% e 4,8%.
 
Portugal e Itália foram alguns dos países onde se registou um decréscimo da obesidade severa ao longo do tempo, comparando 2007/2008 com 2012/2013. Nos outros países, a diferença registada não foi significativa.
 
A prevalência da obesidade severa, a mais grave, é superior nos rapazes do que nas raparigas e o estudo conclui também que é mais comum entre as crianças cujas mães têm níveis de escolaridade mais baixos.
 
O estudo da OMS Europa analisou dados de mais de 630 mil crianças de seis a nove anos de 21 países, investigando três períodos distintos: 2007/2008, 2009/2010 e 2012/2013.
 
ALERT Life Sciences Computing, S.A.
Partilhar:
Comentários 0 Comentário