Cebola e alho poderão proteger contra cancro colorretal

Estudo publicado na “Asia-Pacific Journal of Clinical Oncology”

27 fevereiro 2019
  |  Partilhar:
Um estudo recente sugere que um maior consumo de legumes da família das aliáceas, como a cebola, o alho e alho-francês, poderá oferecer proteção contra o cancro colorretal.
 
O estudo, que foi conduzido por uma equipa de cientistas do Primeiro Hospital da Universidade de Medicina da China, contou com a participação de 833 pacientes com cancro colorretal que foram comparados com 833 controlos, semelhantes na idade, sexo e local de residência.
 
Todos os participantes foram entrevistados, tendo os seus hábitos alimentares sido registados através de um questionário de frequência alimentar validado.
 
Tal como esperavam, os investigadores descobriram uma relação significativa entre a quantidade de legumes da família das aliáceas consumidos e o risco de cancro colorretal nos participantes.
 
Foi apurado que os adultos que consumiam as quantidades mais elevadas de aliáceas apresentavam um risco 79% inferior de desenvolverem cancro colorretal em comparação com os participantes que consumiam as quantidades mais reduzidas daquela família de hortaliças. 
 
Zhi Li, autor sénior do estudo referiu terem verificado uma tendência em que quanto maior a quantidade de hortaliças aliáceas consumidas, maior era a proteção contra aquela doença.
 
Do mesmo modo, foi verificada uma relação inversa em relação ao consumo de aliáceas em geral, assim como com o consumo de tipos específicos como alho, cebola, alho francês e outros.
 
Estudos anteriores tinham apresentado resultados contraditórios relativamente ao consumo de aliáceas e o risco de cancro colorretal. Contudo, há cada vez mais evidência sobre um efeito benéfico daquelas hortaliças sobre o risco daquele tipo de cancro.
 
Os autores concluíram que “o consumo elevado total de aliáceas poderá estar associado a uma redução no risco de pólipos colorretais adenomatosos”. 
 
ALERT Life Sciences Computing, S.A.
Partilhar:
Comentários 0 Comentário