Cancro do cólon metastizado: fármacos substituem quimioterapia?

Estudo publicado na revista “Annals of Oncology”

18 julho 2019
  |  Partilhar:
Investigadores descobriram que a combinação de três fármacos diferentes poderá constituir um melhor tratamento do que a quimioterapia no cancro do cólon avançado.
 
A quimioterapia é muito pouco eficaz em cancro do cólon metastizado com uma mutação genética conhecida como BRAF V600E. Esta mutação acelera o desenvolvimento do cancro e está presente em até 15% dos casos. Os pacientes nesta situação podem sobreviver apenas uns meses.
 
Os cientistas de várias instituições de investigação conduziram a fase III de um ensaio clínico conhecido como BEACON CRC, que contou com a participação de 665 pacientes com cancro do cólon avançado. 
 
A equipa pretendia avaliar a eficácia de uma combinação de três fármacos, dois dos quais atuam sobre as células cancerígenas (cetuximab e binimetinib) e outro sobre o gene BRAF (encorafenib) em pacientes que não tinham respondido a um ou dois tratamentos anteriores. 
 
Os participantes foram divididos em três grupos. 224 dos pacientes receberam a combinação tripla dos fármacos encorafenib, cetuximab e binimetinib. 220 pacientes receberam uma combinação dupla de encorafenib e cetuximab. O terceiro grupo, o de controlo, recebeu o fármaco de quimioterapia irinotecano, ou ácido folínico, fluorouracil e irinotecano (FOLFIRI) e cetuximab.
 
Como resultado, o tratamento convencional ofereceu um índice geral de sobrevivência de 5,4 meses, enquanto o tratamento triplo dos fármacos sem quimioterapia proporcionou uma sobrevivência mediana de nove meses. O tratamento que incluía uma combinação dupla ofereceu uma sobrevivência mediana de 8,4 meses. 
 
O índice de respostas demonstrou uma melhoria de 26% com o tratamento triplo, contra apenas 2% no regime convencional.
 
Os investigadores consideram estes achados bastante animadores pois desde há muito que procuram atuar sobre o cancro do cólon com mutação no gene BRAF, e oferecem o potencial de substituir a quimioterapia naquele tipo de doentes.
 
ALERT Life Sciences Computing, S.A. 
Partilhar:
Comentários 0 Comentário