A “obesidade saudável” pode prejudicar a saúde

Estudo publicado na revista “The Lancet Diabetes & Endocrinology”

06 junho 2018
  |  Partilhar:
A chamada “obesidade saudável” poderá afinal não ser tão saudável, indicou um estudo recente.
 
A “obesidade saudável” é assim chamada quando o indivíduo obeso se encontra metabolicamente saudável, ou seja, sem doenças metabólicas como a diabetes e outras complicações típicas de saúde de uma pessoa obesa. No entanto, não existe uma definição específica para ilustrar o conceito.
 
O estudo que foi liderado por Mathias Schulze do Instituto Alemão de Nutrição Humana Potsdam-Rehbruecke, Alemanha, teve como objetivo investigar se a obesidade metabolicamente saudável afetaria a saúde cardiovascular e a extensão desses danos. A equipa colocou a hipótese de a mesma prejudicar o coração a longo prazo.
 
Os investigadores identificaram estudos sobre os efeitos da obesidade metabolicamente saudável sobre a saúde, particularmente nos que seguiram os participantes durante mais de 12 anos. A análise dos estudos confirmou a hipótese colocada pela equipa.
 
Para confirmarem o achado, os investigadores conduziram um estudo de coorte que incluía 90.257 mulheres recrutadas a partir do Estudo de Saúde dos Enfermeiros (o conhecido "Nurses' Health Study”, um estudo norte-americano contínuo). 
 
As mulheres não apresentavam doenças cardiovasculares no início do estudo e foram seguidas entre 1980 e 2010. A equipa dividiu as mulheres em diversos grupos, segundo os seus índices de massa corporal (IMC), estado de saúde metabólica no início do estudo e alterações no mesmo. As alterações na saúde das mulheres foram registadas através de questionários bianuais.
 
No decurso de uma média de 24 anos, foram diagnosticadas doenças cardiovasculares em 6.306 mulheres e registaram-se 3.304 ataques cardíacos e 3.080 acidentes vasculares cerebrais (AVC).
 
As mulheres que eram metabolicamente saudáveis apresentavam um risco 39% maior de doença cardiovascular, em relação às participantes saudáveis. Mais, 84% das mulheres obesas metabolicamente saudáveis no início do estudo, e 68% das com IMC normal e metabolicamente saudáveis desenvolveram uma doença metabólica no período de mais de 20 anos.
 
Mesmo as mulheres que continuaram livres de doenças metabólicas durante mais de 20 anos eram 57% mais propensas para desenvolverem doenças cardiovasculares se fossem obesas do que as mulheres saudáveis com peso saudável.
 
ALERT Life Sciences Computing, S.A. 
Partilhar:
Comentários 0 Comentário